Novidades

Novidades

Home » Arquivos setembro 2011

27
set

OKTOBERFEST 2011

Publicado por

A FESTA MAIS ESPERADA DE CAMPINAS ESTÁ DE VOLTA!

Primeiro Lote de convites: R$ 35,00 (ESGOTADO, VENDA APENAS NO HORÁRIO DA FESTA: r$ 50,00)

Venda de convites exclusivamente no Bar Brejas, de terça a domingo a partir das 18h. Não enviamos convites pelos Correios. Limite máximo para venda individual: 5 convites. Não venderemos convites em número superior ao da capacidade do Bar Brejas.


Categoria : Novidades
22
set

Chegou a cerveja de bacuri

Publicado por

AMAZON BEER FOREST BACURI

Bacuri é uma das frutas mais populares da Amazônia. Sua polpa é branca, de aroma agradável e sabor intenso.

A cerveja, já disponível no Bar Brejas, é clara, suave e hiper-refrescante com os aromas e sabores da fruta amazônica.

VENHA EXPERIMENTAR!

Categoria : Novidades
15
set

Chegou a Bamberg Die Wiesn, a cerveja da Oktoberfest

Publicado por

bamberg_oktoberfest_RGB

Chope Bamberg Die Wiesn terá pré-lançamento hoje no Bar Brejas

A Cervejaria Bamberg (Votorantim-SP) acaba de divulgar que a sua cerveja sazonal em comemoração à Oktoberfest acaba de sair. A nova Bamberg Die Wiesn será relançada a cada ano, sempre no dia em que começar a festa em Munique (Alemanha).

Neste ano a festa alemã se inicia no próximo sábado, 17/09. Mas o degustador mais aventureiro já poderá provar em primeira mão a novíssima breja na versão chope a partir das 18 horas de hoje, 15/09, no Bar Brejas.

Com a palavra, o cervejeiro!

Veja o que Alexandre Bazzo, cervejeiro da Bamberg, fala sobre a Die Wiesn:

Do casamento do príncipe da Bavária Luwig com Therese, em 1810, surgiu uma das maiores festa do mundo: a Oktoberfest, em Munique, que ocorre anualmente nas duas ultimas semanas de setembro e na primeira de outubro.

A festa mudou de formato, em alguns períodos não aconteceu, mas sempre foi regada a muita cerveja. No começo era uma cerveja marrom, mais encorpada, que ao longo dos anos foi ficando um pouco mais clara, prevalecendo o malte, e muito fácil de ser bebida.

Hoje em dia muitas cidades no mundo têm sua festa do chope neste período do ano, e pensando nisso nós resolvemos trazer esta tradição da cidade de Munique para Votorantim. Não a Oktoberfest, mas a cerveja da festa.

O local onde acontece a festa chama-se Theresienwiese, mas a população de Munique o chama carinhosamente este local de Die Wiesn, e foi justamente este o nome escolhido para a cerveja do estilo Oktoberfest da Bamberg. A Bamberg Die Wiesn será uma cerveja sazonal, lançada todo ano no dia que começa a Oktoberfest de Munique.

Segue abaixo minha análise sensorial:

Visual: coloração âmbar, cristalina, com boa formação e persistência na espuma; Aroma: o malte domina com casca de pão, caramelo, frutas secas, biscoito, mas o lúpulo também é notado com o tradicional floral dos Hallertauer; Sabor: malte vem logo no começo com biscoito, caramelo, mas o lúpulo aparece não só com o amargo suficiente para equilibrar, mas também com agradáveis notas florais e em segundo plano cítricas; Sensação na boca: corpo médio, carbonatação média; Impressão geral: apesar de uma cerveja com corpo médio ela é refrescante e fácil de beber. Devido ao longo tempo de maturação, essas características aumentam, principalmente a suavidade dos maltes, que são as grandes estrelas da cerveja.

A pronúncia de Die Wiesn é “dii vize”, tive auxilio do meu amigo Herbert Schumacher pra esclarecer esta incógnita.

Categoria : Novidades
08
set

Novíssima Bamberg Camila Camila chegou!

Publicado por

Chegou a nova Bamberg Camila Camila, com exclusividade!

Acaba de desembarcar no Bar Brejas, na versão CHOPE!

“Quando fazemos uma cerveja a idéia é que as pessoas bebam-na por muito tempo, sem que ela se torne cansativa e repetitiva. Este é um grande desafio. Assim também foi o pensamento dos adolescentes, na época ainda desconhecidos, que há 25 anos atrás escreveram a letra desta música”.

O autor da frase acima é o cervejeiro Alexandre Bazzo, da Cervejaria Bamberg. Os adolescentes aos quais se refere são os músicos da banda gaúcha Nenhum de Nós. E a música em questão é Camila, Camila, um sucesso dos anos 80. Entra no palco da Cultura Cervejeira a breja Bamberg Camila Camila, o mais novo hit da microcervejaria de Votorantim (SP), a ser disponibilizado na versão garrafa a partir do dia 8 de setembro.

Trata-se de uma cerveja no estilo Bohemian Pilsner que leva malte alemão Weyermann Floor Malted e lúpulo da varietal tcheca Saaz. Com inspiração nas verdadeiras Pilsners da República Tcheca, Bazzo pondera que a cerveja “é ao mesmo tempo delicada e forte, com personalidade, mostra pra que veio, como a personagem da música foi”. A expectativa dos fãs do estilo — incluindo este escriba — é de que o cervejeiro reviva a excelência estilística que foi a decantada breja Tcheca, atualmente fora de linha mas até hoje considerada uma das melhores bohemian pilsners já produzidas em território nacional.

Quem foi Camila?

Segundo conta a banda, a misteriosa personagem Camila foi uma amiga dos integrantes do Nenhum de Nós que, na época, sofria violência física do namorado. A pessoa, de fato, existiu, bem como a situação. Todavia, para preservar a identidade da amiga, Camila é um nome fictício.

O nome inusitado da nova breja é, na verdade, uma homenagem ao baterista da banda, o especialista em cervejas Sady Homrich, grande difusor da Cultura Cervejeira e comandante do projeto Extra-Malte, do qual já tive a honra de participar em Porto Alegre (RS).

O rótulo interpretado

Todos os elementos gráficos do rótulo da nova Bamberg Camila Camila, elaborado pelo designer e jornalista André Clemente, foram inspirados na canção-título da breja. Confira abaixo cada detalhe interpretado:

CamilaCamila1

Categoria : Novidades
05
set

Curso de Degustação: Próxima Turma em 1/10

Publicado por

P1050065

Próxima Turma será no dia 1/10, e já tem vagas abertas

A procura para o Curso de Degustação e Cultura Cervejeira do BREJAS tem se intensificado, sobretudo após o instrutor Mauricio Beltramelli, editor deste site, ter sido indicado como professor de sommelier de cervejas da Doemens Akademie/Senac-SP. As vagas para a Turma V, que aconteceu no dia 3/9, se esgotaram ainda no período promocional das inscrições.

A fim de atender quem ficou de fora, a organização do Curso acaba de abrir novo período de inscrições para a Turma VI, cuja aula será no dia 1 de outubro próximo.

No Curso, dois módulos são ministrados em um único dia. As aulas serão no Bar Brejas, e os alunos degustarão rótulos representativos de cervejas nacionais e importados, além dos próprios insumos cervejeiros. Cervejas, material didático, almoço e coffee-break já estão incluídos no valor da matrícula, que tem valor com desconto até o dia 25 de fevereiro (veja o conteúdo completo do Curso).

Serviço

Curso de Degustação de Cervejas e Cultura Cervejeira – Turma V

DATA: 01/10/2011, das 10:00 às 18:00 horas

LOCAL: Bar Brejas – Rua Conceição, 860, Cambuí, Campinas (SP)

INVESTIMENTO: R$ 300,00 até o dia 30/9/2011 e, após, R$ 350,00 até a data do Curso, se ainda houverem vagas. Materiais didáticos, cervejas para degustação, almoço e coffee-break já estão inclusos nos valores de investimento.

INSCRIÇÕES: No Bar Brejas, das 17:30 à 1:00 hora, de terça-feira a domingo. Para maiores informações e/ou inscrições à distância, ligue para o telefone (19) 3251-7912 das 15:00 à 1:00 hora, de terça-feira a domingo, ou escreva para bar@barbrejas.com.

PÚBLICO-ALVO: Entusiastas de cervejas, proprietários de bares e restaurantes e profissionais da área cervejeira e de alimentação

MauricioBeltramelliPostMestre em Estilos de Cerveja e Avaliação diplomado pelo Siebel Institute of  Technology de Chicago (EUA) e professor de Sommelier de Cervejas da Doemens Academy (Alemanha) e SENAC-SP, Mauricio Beltramelli é co-fundador e editor do BREJAS, hoje o maior portal sobre cervejas na internet brasileira. É também um dos sócios do Bar Brejas, casa especializada em cervejas especiais, contando com mais de 200 rótulos. Como articulista de cervejas, seu trabalho já apareceu em publicações e veículos como Revista Prazeres da Mesa, Guia da Cerveja, Jornal da Tarde, Rádio CBN, e muitos outros. Viaja frequentemente pelo Brasil e exterior para pesquisar o mundo das cervejas e conferir palestras sobre o tema.

CONTEÚDO:

Haverá degustações de vários rótulos representativos de cervejas nacionais e importados, além de insumos cervejeiro.

MÓDULO I – CULTURA CERVEJEIRA

1. Introdução à história da cerveja
1.1. Povos antigos (sumérios, egípcios, ameríndios, etc.)
1.2. A cerveja na Idade Média
1.3. A cerveja nos dias de hoje
1.4. Movimentos “Craft Beer Renaissance” e “Beautiful Beer”

2. Visão teórica sobre a fabricação de cervejas
2.1. Malteação
2.2. Brassagem
2.3. Fervura e lupulagem
2.4. Fermentação
2.5. Maturação

3. Visão geral sobre insumos cervejeiros
3.1. Maltes
3.2. Lúpulos
3.3. Levedura
3.4. Água
3.5. Adjuntos

4. Perfil sensorial dos insumos cervejeiros

5. Escolas cervejeiras
5.1. Alemanha
5.2. Bélgica
5.3. Inglaterra
5.4. Estados Unidos

6. Visão geral sobre a diversidade de estilos de cerveja

MÓDULO II – TÉCNICAS DE DEGUSTAÇÃO DE ESTILOS REPRESENTATIVOS DE CERVEJAS

1. Noções básicas sobre degustação de cervejas
1.1. Escolha adequada dos rótulos
1.2. Atenção ao servir
1.3. Importância do aroma
1.4. Identificação dos perfis sensoriais
1.5. Escalas de temperaturas adequadas para servir e consumir cada estilo de cerveja

2. Degustação: “Família” Lager
2.1. Standard American Lager
2.2. German Pilsner
2.3. Bohemian Pilsner
2.4. Schwarzbier
2.5. Rauchbier

3. Degustação: “Família” Ale
3.1. Weizenbier
3.2. Extra Special Bitter (ESB)
3.3. India Pale Ale (IPA)
3.4. Stout
3.5. Belgian Ales
3.6. Fruit Beers

4. Degustação: “Família” de cervejas de fermentação espontânea

5. Conclusão e entrega de certificados de participação

Categoria : Novidades
02
set

Cerveja UTOPIAS, uma das mais alcoólicas do mundo

Publicado por

Cerveja americana tem 27% de potência alcoólica, e será servida em doses

Acaba de desembarcar no Bar Brejas a cerveja Samuel Adams Utopias, elaborada pela Boston Beer Company, que leva ao paroxismo o conceito de cerveja extrema.

Proibida em diversos estados americanos em razão da sua força alcoólica, a breja leva maltes alemães e tchecos, além de lúpulos das variedades Saaz, Hallertauer Mittelfrüh, Spalter e Tettnanger. É envelhecida em barris de carvalho por onde já repousaram uísques e conhaques. A cada produção, somente 8 mil de suas lindas garrafas de cerâmica emulando um tanque de mostura foram postas à venda no mundo todo.

Temperatura ambiente e sem espuma

A Utopias deve ser servida em temperatura ambiente, por mais estranho que pareça aos nossos costumes cervejísticos. E o festival de excentricidades dessa cerveja estava apenas começando.

A exclusiva cerveja, em bares que a possuem — e são bem poucos — é servida tal qual uísque, ou seja, em doses. Cada dose de 1 onça (cerca de 30 mililitros) custa 25 dólares nos bares dos Estados Unidos. Deitada à taça, a breja impressiona pela ausência total de carbonatação. Simplesmente não há espuma. “É licor”, o degustador poderá pensar. Até aproximar o nariz o líquido cor de cobre radiante. Só então ele perceberá a dimensão do seu preconceito, ao constatar que é, de fato, cerveja.

É cerveja ou licor?

Inicialmente o álcool se volatiza fortemente no aroma, em sugestões explosivas de conhaque, vinho do Porto e madeira de carvalho. Mas é na boca que a cerveja “explode” em notas pungentes de toffee, baunilha, frutas vermelhas, mais madeira de carvalho e… maltes e lúpulos! Ou seja, trata-se, efetivamente, de cerveja — e não licor. A Samuel Adams Utopias, creiam, é extremamente complexa e difícil de ser descrita em palavras.

No Bar Brejas, a exclusivíssima cerveja Samuel Adams Utopias será vendida por R$ 80,00 a dose de 60 mililitros. Cara? Sim. Mas a experiência vale cada centavo.

Categoria : Novidades